Avançar para o conteúdo principal

Quanto mais se mexe na merda...

... pior cheira.
Nos últimos tempos, têm vindo a público notícias preocupantes directamente do mundo do futebol. Não estou a falar de exibições, nem de resultados, nem do mercado de transferências. Falo das mortes, do sangue, dos cânticos palermas e das intervenções disparatadas. Tudo junto, cheira mesmo mal. O que cheira ainda pior é ouvir os dirigentes, do alto do seu pedestal, proferirem mensagens cordiais "lamento muito", "não nos identificamos", "condenamos os actos", etc., etc... para, logo de seguida, partir ao ataque, atirando culpas, apontando o dedo a fulano e sicrano. Pergunto: quando é que estas pessoas largam o cinismo e as falsas moralidades? Quando é que deixam de sacudir a água do capote e assumem as responsabilidades que têm? No caso do atropelamento, dos cânticos, dos insultos, das rixas e sei lá que mais, seria útil que aquelas pessoas assumissem uma posição apaziguadora. Seria mais útil, menos perigoso e bem mais saudável. Com as mãos sujas de sangue e os bolsos cheios de dinheiro, não passam de cúmplices cobardes.

Comentários